Histórico da Homeopatia

•Samuel Hahnemann nasceu em 11 de Abril de 1755 na Alemanha, filho de um pobre pintor de porcelanas.

Ele falava e lia alemão, inglês, francês, espanhol, latim, árabe, grego, hebreu e caldeu.

•Em 1779 forma-se médico pela faculdade de Erlanger. Em 1781, muda-se para Dessou, sendo recebido na farmácia “Del Maure”, onde o farmacêutico Haesseler pôs o seu laboratório a sua disposição.

•Desgostoso com as práticas da medicina da sua época (sangrias, clisteres, vomitivos, ventosas), se afasta da profissão, voltando a estudar, trabalhar com produtos químicos e fazer traduções (1782-1795).

•Em 1790 começa a fazer a tradução de uma obra do Dr Willian Cullen, que falava sobre as propriedades da quina, introduzida na Europa, mas proveniente do Peru, onde os nativos a usavam para tratamento da malária.

•Cullen atribui a influência curativa da Quina ao poder que exerce através do fortalecimento do estômago, com produção de uma substância contrária a febre .

•As explicações de sua ação não o convenceram, mas ao experimentar a planta, observou que o abuso que se fazia da quina acarretava sintomas semelhantes aos que se apresentavam na enfermidade natural (febre alta e intermitente, dores em queimação no estômago, prostração, etc.), percebeu assim o Princípio da Semelhança.

•A experimentação começou por aí e com conhecimentos adquiridos e armazenados por toda uma vida de insatisfação e leitura, chegou à Homeopatia.

• Com sua descoberta, Hahnemann volta a clinicar e a experimentar um número cada vez maior de substâncias (ele, seus filhos e amigos...)

•Acredita que a cura deveria ser suave e duradoura e percebendo que os medicamentos ainda causam agravações aos pacientes, começa a diluir as doses. Com isso cria e padroniza a Escala Centesimal de diluição.

• Após 6 anos de intenso trabalho e observação clínica rigorosa, em 1796, publicou seu primeiro artigo sobre o assunto e, em 1810, publicou a 1ª Edição de seu livro mais importante: "O ORGANON DA ARTE DE CURAR".

•Hahnemann usa a água da chuva ou da neve derretida e álcool de vinho para preparar as diluições.

•Como sua fama vai além da cidade em que residia começa a se deslocar para atender os pacientes, levando suas diluições já prontas e percebe que há diferenças na evolução de seus pacientes, entre aqueles tratados no seu consultório e com aqueles que ele atendia fora de Dessau.

•A cura era melhor nos pacientes tratados fora da cidade. Com isso percebe que o movimento da carroça era responsável pela potenciação do efeito.

•Cria então seu método de dinamização. Para cada potência que preparava, utilizava um frasco novo, e determinou que sempre deve existir diluição e sucussão = dinamização .

•Em 1835 deixou definitivamente a Alemanha, mudando-se para Paris, onde recebeu autorização do governo francês para exercer a medicina homeopática.

•Lá, conheceu reconhecimento e glória, apesar de despertar ainda a inveja de seus colegas parisienses, fez muitos amigos, adeptos e seguidores.

•Constantine Hering foi inicialmente treinado para destruir Hahnemann, porém se tornou seu maior adepto, seguidor e discípulo, criou a escala Decimal e enunciou as leis de cura da Homeopatia.

• O princípio fundamental é Similia Similibus Curantur (a cura e/ou o tratamento se dá pela similitude dos sintomas e/ou sensações).

•Junto aos seus experimentos com os medicamentos homeopáticos, Hahnemann percebia nas pessoas uma certa resistência em responder aos efeitos das substâncias empregadas, ou ao contrário, muito facilidade em contrair doenças

•Deduziu então que as pessoas continham uma vitalidade, uma força que animava o corpo vivo, e que, quando estavam em perfeito estado de saúde, funcionava em perfeita harmonia.

•Acreditava que este poder que mantinha o bem estar do indivíduo, era também responsável pelo seu desequilibro e ainda, o caminho para a cura.

•A esta força, deu-se o nome de Energia Vital.

•Para reequilibrar a Energia Vital abalada pela doença, necessita-se de um estímulo apropriado que é o medicamento homeopático.

• A doença é uma perturbação da Energia Vital, um sinal que existe uma alteração do equilíbrio dinâmico e funcional do organismo.

• Os sintomas refletem um esforço do organismo em combater a doença e reencontrar o equilíbrio.

• O organismo é capaz de promover a cura, por isso, o remédio homeopático não combate causas aparentes ou desencadeantes da doença, mas trata de corrigir a suscetibilidade do indivíduo em adoecer, a fim de desenvolver a harmonia à Energia Vital perturbada.

• Todo o processo de saúde, doença e cura é dinâmico, por este motivo, o medicamento homeopático também deve ser.

• A homeopatia não trabalha com a matéria na sua forma densa, mas sim com a energia, que é a forma mais sutil da matéria .